ENTREVISTA SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

25/10/2015 08:40

ENTREVISTA SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

 

 

Logo após o início do conflito na Ucrânia, um amigo de Facebook me fez algumas perguntas sobre para mostrar em um trabalho da faculdade, estou publicando agora para que vocês entendam minha opinião sobre essa guerra e o posicionamento das minhas páginas, canais e sites/blogs.

 

1-Mas afinal, qual o real motivo para o conflito na Ucrânia?

É um conflito que já vêm planejado de longa data, desde o fim da URSS, os Estados Unidos vem fazendo uma lavagem cerebral nos ucranianos do Oeste através de ONGs, do sistema educacional (Toda pós-gradução de uma universidade ucraniana tem uma sala da OTAN) e até de igrejas. Há um preconceito étnico entre os ucranianos do Leste e do Oeste que vem desde antes da URSS, no entanto, esse preconceito foi estimulado e realimentado, até desembocar no que vemos agora: ultra-nacionalistas capazes de queimar pessoas vivas em público (massacre de Odessa), de fato, neonazistas.

 

2-Os EUA tem apenas interesse geopolítico na Ucrânia, ou há o costumeiro desejo de se apropriar de recursos naturais do país?

Ambos, na verdade, em todo o país em que os Estados Unidos dão um golpe de Estado, os norte-americanos fazem por fins geopolíticos mas também se apropriam dos recursos naturais, como ocorreu no Brasil em 1964, por exemplo. O objetivo geopolítico foi criar um governo de desestabilização que obrigasse a Rússia a intervir militarmente na Ucrânia e assim fazer com que a Rússia se desgastasse econômica e politicamente, já que todos os grandes meios de comunicação estão escondendo que a minoria russa está sendo exterminada dentro do país. A Rússia seria mostrada como uma potência invasora contra a "Pequena e frágil Ucrânia que luta por sua liberdade".

 

3-Sobre o golpe que depôs o ex-presidente ucraniano, qual o papel da União Europeia no plano?

O papel da União Europeia foi muito grande, embora quem tenha escolhido os extremistas do governo tenha sido Victoria Nuland, Subsecretária de Estado dos EUA que chegou a dizer numa gravação onde conversa com o embaixador dos EUA na Ucrânia: "Fod#-se a Europa!"

 

4-Tanto a FoxNews quanto a CNN encobrem as reais intenções de Obama e seus asseclas. Mas por que no Brasil a imprensa (que tem correspondentes em várias cidades mundo afora) se limita a republicar o que o ‘status quo’ da mídia americana diz, sem ao menos contestar as notícias?

Acredito que sempre foi assim, embora nos últimos anos isso tenha se intensificado, lembro-me que durante a Invasão do Iraque por George W. Bush ainda havia algumas vozes na imprensa brasileira que criticavam os EUA. Isso acabou, olhe os notiários e você verá que o presidente Obama é tratado quase como um deus, tudo que ele diz é reproduzido e absolutamente nada é questionado. Todos os governantes que se opõem a ele são tratados como demônios: Kadaffi, Assad, Maduro e agora Putin.

 

5-O número de mortos e feridos divulgado pela mídia é confiável? Ou há um interesse em maquiar isso também?

O que me espanta não é a manipulação de números de mortos, mas a censura de imagens, qualquer um que faça uma busca simples no Youtube encontrará provas e mais provas dos crimes de guerra praticados pelo Exército Ucraniano e por seus voluntários neonazistas. Detalhe: vídeos divulgados pelos próprios ucranianos que se orgulham dos seus feitos, como os 'selfies" que tiraram abraçados com os corpos carbonizados no massacre do sindicato de Odessa, e mais recentemente, um menbro do grupo paramilitar neonazista 'Setor Direita' divulgou todo orgulhoso nas redes sociais um miliciano preso com os dedos amputados, que o neonazista havia acabado de cortar.

 

6- A Criméia já é fato consumado? Alguns políticos ucranianos dizem ser um caminho que pode ter volta.

Com certeza é fato consumado, a Crimeia é uma região estratégica da Rússia, caso os EUA se apoderassem dela o país estaria vulnerável, exatamente por isso Putin anexou a região rapidamente enquanto exita em mandar tropas para o Donbass. Outra coisa é que a Ucrânia é país falido, caso a Crimeia voltasse a fazer parte da Ucrânia iria sofrer com esse colapso financeiro, seria uma traição que os crimeianos nunca poderiam aceitar.

 

7-Vladimir Putin tem reagido à altura as provocações do Ocidente? Alguns analistas dizem que ele poderia retaliar também, sem necessariamente partir para um conflito armado.

Acho que as retaliações já estão sendo feitas através das contra-sanções e do apoio militar (não assumido) ao povo de Donbass, evidentemente que poderia fazer mais, isso é criticado dentro do próprio Donbass: "Na Crimeia mandaram tropas e anexaram, aqui mandam apenas voluntários e armas". Isso foi dito por uma residente de Gorlovka, cidade ainda sob bombardeio ucraniano depois de ver na TV o documentário sobre a anexação da Crimeia.

 

8-Como a Ucrânia e, conseguinte, a União Europeia conseguirão uma alternativa ao gás vindo da Rússia?

Essa é uma das cartas na manga que Putin tem para pressionar a União Europeia a se afastar dos planos dos Estados Unidos, mas a situação europeia é muito complicada, o governo que foge das regras do imperialismo pode ser derrubado por uma revolução colorida (golpe feito pela CIA como foi a EuroMaidan), já está ocorrendo uma na Macedônia. Se a volta do nazismo na Ucrânia já é algo terrível, imagine a volta do nazismo na Alemanha! Não quero nem pensar nisso.

 

9-Qual é a real situação de Donbass, Donetsk e Mariupol até o momento?

A situação ainda é difícil, o cessar-fogo tem sido violado, a cidade de Mariupol ainda está sob controle ucraniano e é difícil saber o que está acontecendo lá. A última vez que os milicianos tentaram retomá-la, não tiveram sucesso, depois disso veio o acordo de Minsk.

 

10-Os separatistas pró-Rússia estão mesmo sendo municiados por Moscou, como noticia o Ocidente?

Sim, embora ainda não assumam, há blogueiros pró-Rússia que afirmam isso. Na minha opinião isso seria o mínimo que a Rússia poderia fazer. O contrário seria deixar a limpeza étnica acontecer.

 

11-Qual o resumo do conflito até agora? Os Separatistas tem levado vantagem sobre o exército ucraniano?

Sim, tem levado vantagem, toda vez que avançam o governo ucraniano pede ajuda ao Ocidente para negociar um acordo de paz e depois se arma e começa a atacar a população civil novamente, é algo deplorável. Agora mesmo há instrutores americanos treinando o Exército Ucraniano e suas milícias assumidamente neonazistas.

 

12-O “Massacre de Odessa”, ocorrido em maio de 2014, com neonazistas envolvidos, foi devidamente explorado pela mídia?

Com certeza não, a TV brasileira não deu uma só palavra. A Mídia impressa apenas soltou notinhas do governo fascista de Kiev. Isso é assustador, quer dizer que há um governo nazista em pleno seculo XXI realizando pogrons étnicos e este governo está sendo legitimado pela Mídia.

 

14-A Moldávia pode ser a próxima Ucrânia?

Sim, pode ser. Mas é difícil saber com certeza.

 

15-Putin pode contar verdadeiramente com o apoio da China, ainda que apenas no Conselho de Segurança da ONU?

Acho que o apoio da China tem sido muito grande ao socorrer a Rússia na época em que o rublo estava em queda devido às sanções econômicas. Mas militarmente, por enquanto, o apoio chinês não é necessário. O apoio na ONU é relativo, na verdade, a ONU se tornou uma organização de fachada, a ONU dificilmente se põe contra os interesses americano e quando faz, Estados Unidos simplesmente ignoram a ONU.

 

16-Por que há tantos voluntários de outros países (Brasil, inclusive) se envolvendo no conflito?

É difícil responder, eu mesmo não esperava tantos brasileiros lá, mas acho que a comoção devido a covardia que foi o massacre de Odessa fez com que resurgisse essa solidariedade internacional e fez com que as pessoas fizessem alguma coisa, não dava para ver aquilo acontecer e ficar parado. Alguns voluntários entraram em contato comigo e disseram que foi através dos meus vídeos que eles viram o que estava acontecendo realmente na Ucrânia e resolveram ir ajudar. Fico feliz, pois consegui de certo modo interferir nos acontecimentos para ajudar aquele povo. Aqueles brasileiros realmente são heróis.  Pena que poucos aqui no Brasil saibam o que realmente está acontecendo lá.

 

17-Por que há um sentimento grande anti-Rússia na Ucrânia? Ainda ecos da Segunda Guerra Mundial?

Sim, durante a Segunda Guerra Mundial a região do Oeste da Ucrânia, chamada antigamente de Galízia, apoiou a Alemanha Nazista, inclusive foi formada uma divisão a SS Galízia com ucranianos etnicos, integrantes dessa divisão fizeram massacres contra russos, poloneses e judeus. A desculpa que eles sempre deram para apoiar a Alemanha Nazista era que a União Soviética os oprimia. Mas e a desculpa para o massacre que fizeram contra judeus e poloneses, matando inclusive mulheres grávidas e crianças? Há justificativa para isso? Não, lógico que não. Eram fascistas mesmo. Mas é importante deixar claro que nem todos os ucranianos do Oeste são fascistas, o problema é que os fascistas estão calando os não fascistas através da violência.

 

18-Sempre percebemos uma afinidade entre Ângela Merkel e Putin. Por que nesse momento ela o trata como inimigo público número 1?

A situação de Merkel é complicada, difícil dizer se o que ela faz é devido ao medo de ser derrubada pelos EUA ou se ela tem outros planos.

 

19-Para desestabilizar Putin, seria possível imaginar que a morte do opositor russo Boris Nemtsov, possa ter o ‘dedo’ da CIA na história?

Isso é impossível de saber, prefiro não comentar, só gosto de falar do que tenho certeza, acho que Putin não mataria um opositor logo agora que os olhos do mundo estão voltados para ele. O governo americano e a imprensa Ocidental (pró-americana) acusaram Putin de ter envolvimento no crime, mas isso também não prova que a CIA esteja envolvida, pode ter sido um crime comum que a imprensa e os EUA resolveram aproveitar para aumentar a histeria anti-Rússia e anti-Putin.

 

20- Após esse conflito, qual seria o novo mapa geopolítico na região?

É impossível prever, depois do colapso econômico inevitável, outras regiões podem tentar se separar e/ou se unir a outros países.

 

21-Quais as melhores fontes (de preferência imparciais) para que as pessoas possam acompanhar o que realmente está acontecendo na Ucrânia?

Fonte imparcial não existe. Sugiro que vejam fontes de ambos os lados do conflito, façam comparações e tirem suas próprias conlusões. 

Sobre canais com conteúdo pró-Rússia, eu sugiro o meu site: http://guerra-na-ucrania.webnode.com/; o blog Rede Castor Photo: http://redecastorphoto.blogspot.com.br/ e a Página do Facebook Frente  Brasileira de Solidariedade com a Ucrânia: https://www.facebook.com/frentesolidariaucrania

 

Essa última página recruta brasileiros interessados em ser voluntários no Donbass.

 

Obrigado pela oportunidade de expor meu ponto de vista do conflito nessa entrevista. 

 

Ass: Professor Eduardo Lima de Medeiros. 

Tópico: ENTREVISTA SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!